Horário de Funcionamento: Seg – Sex das 08:00h às 12:00h – 13:30h às 18:00h

Programa de manutenção de emprego terá que ser repensado pelo governo

Retomada Programa Emprego E Renda Lpm Assessoria Contábil - LPM Serviços Contábeis - Escritório Contábil

Guedes pretendia usar recursos do seguro-desemprego, mas projeto desagradou Bolsonaro e agora está sendo avaliada a possibilidade de usar recursos fora do teto de gastos.

 

Com o agravamento da pandemia, o Ministério da Economia havia anunciado que teria novamente o programa de manutenção de empregos, que permite corte de salário e jornada ou suspensão de contratos, que foi criado em 2020. Mas, a pasta teve que repensar o novo programa.

A iniciativa, que seria financiada com uma redução da assistência aos demitidos, agora pode ficar sem compensação e ser criada por crédito extraordinário – que fica fora do teto de gastos.

A questão é que bancar o programa com crédito extraordinário não reúne consenso do Ministério da Economia. Parte dos membros ouvidos pela reportagem da Folha sobre o tema, diz que a situação da pandemia atende aos requisitos de imprevisibilidade e urgência, mas outra parte diz que a iniciativa contraria o espírito do teto de gastos.

Os créditos extraordinários são permitidos pela Constituição para pagamento de despesas urgentes e imprevisíveis. O instrumento foi usado nas medidas anticrise do ano passado, quando as regras fiscais haviam sido suspensas para combater a pandemia e seus efeitos, situação que não é a mesma agora.

Entre os favoráveis à medida, é justificado que o crédito poderia ser acionado antes mesmo da eventual decretação do estado de calamidade pública. A argumentação é que o governo já liberou créditos extraordinários neste ano por outras razões, como para o Ministério da Saúde.

A pauta ainda deve passar por mais discussões e uma decisão só deve ser tomada após o Congresso aprovar o Orçamento de 2021, o que está previsto para acontecer ainda esta semana.

Programa terá que ser redesenhado

O desenho original do ministro Paulo Guedes para bancar o programa, com o uso de recursos do FAT (Fundo de Amparo ao Trabalhador) e da reformulação do seguro-desemprego, foi para a gaveta.

A intenção era cortar recursos pagos hoje no seguro-desemprego e direcionar o dinheiro para o programa e manter os trabalhadores na empresa. Guedes estudava o tema desde antes do Carnaval e dava sinais de estar prestes a lançar a medida, chamada por ele de seguro-emprego.

O objetivo do ministro era compensar a criação do novo programa e poupar recursos públicos. o valor do seguro-desemprego seria reduzido por meio de um escalonamento decrescente de 10% nos valores. Caso o trabalhador recebesse R$ 1.911,84 na primeira parcela, por exemplo, receberia R$ 1.720,65 na segunda e assim por diante.

O governo chegou a estudar também a equiparação do salário-desemprego de domésticos ao dos demais trabalhadores, o que poderia reduzir rejeição a outras medidas em estudo.

O secretário especial de Previdência e Trabalho, Bruno Bianco, foi perguntado na semana passada (16) se as mudanças no seguro-desemprego iriam compensar todos os custos do novo programa e disse:

“Estamos estudando, tudo isso depende de um crivo bastante apurado Mas rapidamente teremos as respostas”, afirmou.

Contudo, a reformulação não foi adiante pelas resistências do presidente Jair Bolsonaro, e agora o programa deve ter os mesmo termos do lançado em 2020. A diferença é que teria duração menor, de dois meses, com possibilidade de prorrogação por mais dois meses.

As estimativas do Ministério da Economia, até as últimas semanas, era que o programa deveria demandar entre R$ 5,8 bilhões e R$ 6,5 bilhões e durar quatro meses. Em relação a abrangência do programa, a pasta previa incluir entre 2,7 milhões e 3 milhões de trabalhadores.

Fonte: Contabeis.com.br

Ficou com alguma dúvida, mantenha contato conosco: LPM Serviços Contábeis – Contabilidade Inteligente

Compartilhe nas redes:

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on pinterest
Pinterest
Share on linkedin
LinkedIn

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Posts Relacionados

HeranÇa - LPM Serviços Contábeis - Escritório Contábil

Herança paga imposto de renda?

Neste artigo, você vai entender a solução de consulta da Receita Federal acerca da incidência de retenção de imposto de renda na fonte com relação a valor remetido ao exterior.     Por dever de ofício, monitoro diariamente as publicações

Você pode gostar também
Categorias
Arquivos
Back To Top

Portal do Cliente

Open chat